As Palavras de Michael sobre a sua apresentação de Billie Jean na Motown

Ir em baixo

As Palavras de Michael sobre a sua apresentação de Billie Jean na Motown

Mensagem por Raquel M.K.Jackson em Qua Set 28, 2011 2:02 pm

Texto extraido do livro Moonwalk .



No dia 16 de maio de 1983 eu dançei Billie Jean em um programa de TV em
homenagem ao Vigésimo quinto aniversário da Motown. Cerca de 50 milhões
de pessoas assistiriam ao show. Depois disso muita coisa mudou.

O Motown 25 foi gravado um mês antes em abril. O titulo completo era
Motown 25: Yesterday, Today, and Forever, e devo admitir que tiveram que
me convencer. Fico feliz que tenha dito sim, porque o show produziu os
mais felizes e orgulhosos momentos de minha vida.

Como já mencionei eu disse não de início. Me pediram para me apresentar como
membro do The Jacksons e um solo de dança. Mas nenhum de nós eram ainda
artistas da Motown. Houve enormes debates entre eu e meus empresários.
Weisner e Demann. Eu pensei no tanto que Barry Gordy havia feito por mim
e pelo grupo. Mas eu disse aos meus empresários e a Motown que não
queria aparecer na TV. Minha atitude na tv era justamente negativa.
Eventualmente,
Barry veio ao meu encontro para discutir. Estava editando "Beat It" nos
estúdios da Motown, e alguém deve ter lhe dito que eu estava lá. Ele
desceu até o estúdio e conversou um bom tempo comigo. Eu respondi:
certo, eu faço, mas tem que ser "Billie Jean". Seria a unica musica não-
Motown do programa todo. Ele disse que era isso mesmo que ele queria
que eu fizesse. Assim combinamos de fazer um Medley dos Jacksons, que
incluia Jermaine. Estávamos todos ansiosos.

Reuni meus irmãos e ensaiamos para o show. Trabalhei bem com eles, foi legal, um pouco
parecido com os antigos dias de Jackson 5. Eu os coreografei e ensaiei
por dias em nossa casa em Encino, filmando cada ensaio para assistir
depois. Jermaine e Marlom também contribuiram. Depois seguimos para a
Motown em Pasadena para ensaiar. Nos apresentamos e embora não
gastássemos toda a nossa energia em um ensaio, todo mundo estava
aplaudindo e se reunindo a nossa volta pra assistir. Aí começei meu
ensaio para Billie Jean. Eu só repassei rápido porque não tinha nada
planejado ainda. Não tinho tido tempo porque estava ocupado demais
ensaiando com o grupo.

No dia seguinte liguei para a minha produção e disse: "por favor me arranje um chapéu de espião, tipo um
fedora- algo que um agente secreto usaria". Eu queria algo sinistro e
especial, um chapéu bem estiloso. Ainda não tinha uma idéia concreta do
que fazer com Billie Jean.

Durante as sessões de Thriller, eu achei uma jaqueta preta, e pensei, "quer saber, um dia ainda vou usar
isso em uma performance". Era tão perfeita e tão show business que
acabei usando no Motown 25.

Mas uma noite antes da gravação, ainda não tinha idéia do que fazer no numero solo. Fui pra cozinha da
casa e toquei Billie Jean. Alto. estava lá sozinho, uma noite antes do
show. E eu fiquei ali parado escutando o que a música me mandava fazer.
Eu tipo deixei a dança se criar sozinha. Deixei falar comigo; eu ouvi a
batida vindo, peguei o chapéu de espião, fiz uma pose e bati o pé,
permitindo que o ritmo Billie Jean criasse os movimentos. me senti
forçado a deixar se criar sozinho. Não dava pra evitar. E isso,
conseguir só ouvir e deixar a dança chegar - foi muito divertido.

Também estive treinando certos passos e movimentos, quase toda a performance
foi espontânea. Eu pratiquei o Moonwalk por um tempo, e compreendi na
cozinha que finalmnte eu faria o Moonwalk no Motown 25.

O Moonwalk já rolava nas ruas nessa época, mas eu aperfeiçoei um pouco
quando fiz. Começou com um passo de Break, do tipo popping que as
crianças negras criaram dançando nos becos dos guetos. Negros são
realmente dançarinos inovadores; criam tantas novas danças puras e
simples. Aí eu disse "esta é a minha chance de fazer", e fiz. Estas três
crianças me ensinaram. Me deram o básico e dançava muito sozinho. Eu
ensaiava junto com outros passos. A unica certeza que eu tinha era esse
passo do bridge de "Billie Jean", andar pra frente e pra trás ao mesmo
tempo. Como se andasse na lua.

No dia da gravação a Motown estava apressando tudo. Atraso. Assim, fui lá e ensaiei sozinho. Já estava com meu chapéu de espião. Meus irmãos perguntaram para que servia o chapéu.
Eu disse que teriam de esperar para ver. Mas eu pedi um favor a Nelson
Hayes. "Nelson - depois que acabar o numero com meus irmãos e as luzes
escurecerem, joga o chapéu pra mim no escuro vou estar no canto, perto
da saida do palco, falando com o público, mas você vai devagar lá atrás e
põe o chapéu na minha mão no escuro".

Assim que meus irmãos e eu terminamos a apresentação, eu andei até o lado do palco e disse: "vocês
são lindos! Eu gostaria de dizer que aqueles sim foram os bons velhos
tempos; foram momentos; todos meus irmãos, inclusive o Jermaine. Mas o
que eu gosto mesmo" - e o Nelson colocando o chapéu na minha mão - "são
das músicas novas". Eu virei e peguei o chapéu e parti pra "Billie
Jean"; num ritmo pesado; dava pra dizer que as pessoas estavam gostando.
Meus irmãos disseram que estavam batendo palmas e boquiabertos, e meus
pais e irmãs estavam assistindo. Mas eu só me lembro de abrir os olhos
no fim e ver esse mar de gente levantando e aplaudindo. Entrei em
conflito com minhas emoções. Sabia que tinha dado o melhor e me senti
bem. Muito bem. Mas ao mesmo tempo estava decepcionado. Havia planejado
de dar um belo giro e parar na ponta dos pés, suspenso por um momento,
mas não fiquei tempo o bastante. Eu fiz o giro e parei em uma ponta só.
Eu queria ficar ali, congelar, mas não funcionou como eu queria.

Nos bastidores as pessoas me parabenizaram. Estava desapontado por causa do
giro. Me concentrei tanto e ainda por cima sou perfeccionista. Mas ao
mesmo tempo esse era um dos momentos mais felizes da minha vida. Eu
sabia que pela primeira vez meus irmãos puderam ver do que eu era capaz,
como eu tinha evoluido. Depois da performance cada um deles me abraçou e
me beijou nos bastidores. Nunca tinham feito isso antes, e me senti
feliz por todos nós. Foi tão lindo quando eles me beijaram. Eu adorei!
Tipo todo mundo se abraçou. Minha familia toda se abraça muito. Com
excessão do meu pai. Ele é o único que não pratica. Toda vez que nos
vimos nos abraçamos, mas quando me beijaram naquela noite me senti
abençoado por eles.

Ainda estava me roendo com aquela performance, e não estava satisfeito, até um garotinho aparecer nos
bastidores. Ele devia ter uns 10 anos e estava de terno. Ele olhou pra
mim com os olhos brilhando, estático, e disse; "cara, quem te ensinou a
dançar assim?" Eu meio que ri e falei. "Treino, eu acho". E o garoto
ficou olhando pra mim, pasmo. Eu fui embora, e pela primeira vez na
noite, senti que tinha atingido o meu objetivo. Eu disse a mim mesmo que
devo ter ido muito bem porque crianças são sinceras. Quando aquele
menino disse o que disse, eu senti de verdade que tinha feito um bom
trabalho.
Fiquei tão mexido com a experiência toda que fui pra casa e
escrevi tudo o que havia acontecido na noite. Minha escrita terminou
com o encontro do menino.




"Você é um dançarino animal. Foram tantos elogios que eu até fiquei vermelho".

Michael Joseph Jackson.



_________________
avatar
Raquel M.K.Jackson
Admin
Admin

Mensagens : 794
Pontos : 1432
Data de inscrição : 09/09/2011
Idade : 24
Localização : são paulo

Ver perfil do usuário http://mjbestofjoy.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Palavras de Michael sobre a sua apresentação de Billie Jean na Motown

Mensagem por Yana jackson em Qua Set 28, 2011 6:26 pm

Amo de paixão essa música e essa coreografia, é a minha preferida, junto com a dangerous. Esse vídeo dele apresentando Billie Jean pela primeira vez é demais... eu já tinha lido a respeito dele ter ficado insatisfeito com o giro, ele queria ficar na ponta dos pé por mais tempo e não conseguiu. Foi nítido a decepção dele, sempre percebo o olhar dele de frustração, por ter perdido um pouquinho o equilíbrio, a platéia foi a loucura , mas ele sempre foi perfeccionista, fazer oque né? Mas adorei ele contando essa história, muito fofo mesmo.
avatar
Yana jackson
Moderador
Moderador

Mensagens : 539
Pontos : 913
Data de inscrição : 14/09/2011
Idade : 38
Localização : Neverland

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Palavras de Michael sobre a sua apresentação de Billie Jean na Motown

Mensagem por Superfly Sister em Sex Out 14, 2011 9:37 am

o Mike é incrível sempre queria a perfeição, eu tbm ja havia lido que ele se decepcionou por conta que ele queria ficar mais tempo na ponta dos pés, eu tbm li que depois do show um menino foi lá no camarim e elogiou ele etc... ah meu neném é assim mesmo, ali só fez ele se aperfeiçoa mais e mais aaaaaah eu amooo esse cara bbzin xuxu
avatar
Superfly Sister
Admin
Admin

Mensagens : 1088
Pontos : 1517
Data de inscrição : 07/09/2011
Idade : 25
Localização : Neverland

Ver perfil do usuário http://youaremylife.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Palavras de Michael sobre a sua apresentação de Billie Jean na Motown

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum